ARGANIL: Município executou cerca de 132 hectares de Faixa de Gestão de Combustível e efectuou a manutenção de mais de 700 km na Rede Viária Florestal durante o ano de 2020

A Câmara Municipal de Arganil executou cerca de 132 hectares de Faixa de Gestão de Combustível (FGC) e efectuou a manutenção de mais de 700 km na Rede Viária Florestal (RVF) durante o ano de 2020.

De acordo com a autarquia arganilense, estas intervenções de gestão e defesa da floresta contra incêndios (…) «superaram as operações planeadas pelo Município de Arganil, com taxas de concretização de cerca de 225% em relação à FGC, e de 472% no que respeita à RVF.

A intervenção sobre a Rede Viária Florestal visou, sobretudo, a manutenção dos sistemas de drenagem e regularização da superfície de rodagem (293,7 km) e limpeza das bermas (410 km) em todas as Freguesias do concelho.

As Faixas de Gestão de Combustível foram executadas pelo município numa faixa lateral de terreno confinante à rede viária municipal, com a largura de 10 metros. Esta intervenção tem como objectivo a redução de material vegetal combustível e, assim, impedir a propagação e intensidade das chamas em caso de incêndio. Estes trabalhos realizaram-se na União das Freguesias de Coja e Barril do Alva; na União das Freguesias de Vila Cova do Alva e Anceriz; na União das Freguesias de Cerdeira e Moura da Serra e na Freguesia de Benfeita, numa área de 65,0 ha. A prestação destes serviços culmina com a execução de 71,3 hectares de faixas de gestão de combustíveis em infraestruturas municipais.

Com o objectivo de melhorar as acessibilidades aos pontos de água que assumem funções de apoio ao reabastecimento dos veículos de luta contra incêndios, foram ainda executados trabalhos de limpeza em dois pontos de água: em Anceriz, na União das Freguesias de Vila Cova do Alva e Anceriz; e em Medas, na União das Freguesias de Côja e Barril do Alva».

A restante superfície de gestão de combustíveis intervencionada pelo Município registou-se junto às Zonas Industriais da Relvinha e Vale de Fojo, junto a aglomerados populacionais e edifícios um pouco por todo o concelho, acrescentam, sublinhando ainda que para 2021, é previsível a intervenção em 244 km de rede viária, 114,5 hectares em Faixas de Gestão de Combustíveis e a manutenção de quatro pontos de água com relevância para a defesa da floresta, pessoas e bens contra incêndios.