COJA: CLUBE OPERÁRIO JARDIM DO ALVA COMEMOROU 49 ANOS

COJA_ANIVERSÁRIO

“Trabalho notável de dirigentes e técnicos”

Por motivos de vária ordem, a homenagem aos fundadores do C.O.J.A. foi adiada para 24 de Maio, data em que o clube assinala os 40 anos da conquista do Campeonato Distrital da 2.ª Divisão, corria a época 1974/75.

O anúncio foi feito pelo presidente da direcção do clube, ao justificar o cancelamento das homenagens, causada sobretudo por motivos de doença de alguns dos homenageados. «Para estarmos a homenagear uns e não homenagearmos outros, decidimos por comum acordo, de as fazermos no dia 24 de Maio».

Segundo Rui Cosme é intenção, nesse dia, juntar as pessoas que nessa época jogaram no C.O.J.A., e fazer então a homenagem (…) «que é da mais elementar justiça». «Vai ser um dia reconfortante para todos nós recordarmos, porque a vida também se vive das histórias do passado», acrescentou.

Reconhecido pela envolvência e apoio de diversas entidades, o dirigente fez questão de referir (…) «todas as pessoas de bem, ao comércio local e concelhio que têm ajudado para que nós consigamos desenvolver a nossa actividade, aos Bombeiros Voluntários de Coja e ao Rancho Infantil», e de agradecer à Câmara Municipal, à União das Freguesias de Coja e Barril de Alva, à ADIBER e à Associação de Futebol de Coimbra, que se associaram e participaram no almoço comemorativo do 49.º aniversário do mítico clube do alto concelho de Arganil.

Rui Cosme aproveitou a presença dos autarcas para pedir uma “prenda” de aniversário. «Ainda temos aqui uma questão para resolver, e que se prende com a água. Temos um rio aqui tão perto, temos um depósito aqui tão perto, mas não temos água para o verde (piso sintético), e precisamos da ajuda das entidades oficiais». «É este o pedido que faço», sublinhou.

Não querendo alimentar falsas expectativas, o presidente do C.O.J.A. vincou que a aposta do clube vai manter-se nas camadas jovens (…) «tenho a certeza de que toda gente aqui em Coja gostaria de ter seniores, mas também se costuma dizer que quem não tem dinheiro não tem vícios», disse ao reforçar que o projecto com os mais novos é uma aposta que foi começada há uns anos e que agora está a dar os seus frutos. «As coisas não surgem de um momento para o outro: é preciso semear para depois colher», deixou claro.

«Muitas vezes substituem aquele que deveria ser o papel do Estado»

Na resposta, Carlos Ramos, em representação da União de Freguesias prometeu levar o problema do abastecimento de água à próxima reunião do executivo (…) «o assunto não está esquecido», disse.

Já Miguel Ventura sublinhou a dinâmica que ao longo destes 49 anos o C.O.J.A. imprimiu ao desporto (…) «não só aqui, como no alto concelho de Arganil», e sobretudo nestes últimos anos relativamente à formação de jovens (…) «que também é uma forma de ajudar a crescer os mais pequenos, não só em termos desportivos, mas essencialmente em termos cívicos». O presidente da ADIBER deu nota ainda da disponibilidade (…) «para continuarmos a apoiar o C.O.J.A. naquilo que eventualmente pudermos ter capacidade para o fazer».

A terminar, Ricardo Pereira Alves referiu-se ao prestígio do clube. «Esta é uma instituição que engrandece e prestigia o nosso concelho», disse ao reconhecer o “trabalho notável” de dirigentes e técnicos naquilo que é a formação desportiva dos mais jovens (…) «muitas vezes substituindo aquele que deveria ser o papel do Estado. Merecem pois o nosso louvor e o nosso agradecimento», sublinhou.

De salientar que apesar de as comemorações não contarem com as homenagens, o dia foi de festa para todos os cojenses, tendo sido destacado o papel que os dirigentes e “amigos do clube” – todos voluntários – desenvolvem em prol do C.O.J.A, que é uma referência e um exemplo no associativismo arganilense.