(com áudio) | ÚLTIMA HORA: “Água pode faltar em Arganil”

“Consumos totalmente anómalos” levaram o presidente do Município a apelar aos arganilenses – no decorrer da reunião do Executivo, de dia 15 – para que tenham “contensão” nos gastos.

Luís Paulo Costa quer que os munícipes, particularmente os que vivem em territórios de maior dimensão, tenham (…) «um consumo mais responsável, mais eficiente, deste bem cada vez mais escasso, sob pena de daqui a duas ou três semanas ficarmos sem água nas torneiras», em resultado dos consumos que o autarca considera (…) «totalmente anómalos». «Estamos com um consumo per-capita médio que é o dobro do que acontece no resto da região, o que é uma situação absolutamente anormal no que tem a ver com a água que necessitamos de ter nas torneiras das nossas casas», sublinhou.

Numa primeira resolução e no sentido de minimizar os inconvenientes que possam daí advir, (…) «e no sentido de reduzirmos os gastos ao nível da utilização da água» – enquanto o investimento das Águas do Centro do Litoral não é concluído – o município determinou (…) «a não realização de regas com água do abastecimento público», apesar de reconhecer que a medida, contudo, (…) «não chega».

A título de exemplo, Luís Paulo Costa explicou que os registos, em relação à vila de Arganil e ao aglomerado populacional servido pelo sistema da Alagoa, (…) «é que em boa parte do dia o consumo é muito superior àquilo que é a capacidade de alimentação do sistema, e é algo que não deixa de ser preocupante e que eventualmente tem outro tipo de problemas associados que estamos a tentar resolver».

Além “destes consumos”, acrescentou ainda o autarca, (…) «temos coisas estranhíssimas», dando conta do que acontece na Zona Industrial da Relvinha, no que concerne ao abastecimento de água, (…) «estamos a facturar uma quarta parte da água que é fornecida, e que é comprada à Águas do Centro do Litoral», admitindo mesmo que (…) «há claramente perdas que estão a acontecer».

No imediato Luís Paulo Costa, através dos técnicos da autarquia, está a tentar perceber o que são esses “consumos anómalos”, para tentar corrigi-los e evitar que (…) «possa faltar água nas torneiras», esclareceu.