REGIÃO: Juventude Socialista de Coimbra pede conclusão do IC6

IMG_6704

O Secretariado da Federação Distrital de Coimbra da Juventude Socialista considera “calamitoso” o estado “das acessibilidades no distrito” e pediu a intervenção do Governo. O presidente daquele órgão, Tiago Estêvão Martins, diz que não serem aceitáveis a falta de condições do IP3 e que o IC6 continue incompleto.

“Não é admissível que o distrito de Coimbra não tenha solução para o Metro Mondego, que continue a ser servido por um IP3 sem condições e por um IC6 incompleto e, muito menos, que a estação ferroviária de referência da região continue a evidenciar as condições que a Estação de Coimbra-B apresenta”, diz aquele responsável, embora reconheça aquilo que classificou como “exigente quadro político actual”.

O Presidente da Federação Distrital de Coimbra da Juventude Socialista considera que “cumpre ao Governo do Partido Socialista inverter os anos de abandono a que o distrito parece ter sido votado pelas instâncias nacionais, intervindo assertivamente em questões estruturantes para a região, tal fez com o desassoreamento do Mondego”.

Os jovens socialistas de Coimbra consideram que “dificilmente podem os autarcas do distrito fazer mais neste campo, exigindo-se agora que o Governo resolva processos que se arrastam há demasiado tempo”. A Federação Distrital de Coimbra da JS manifestou ainda “expectativa de que a tutela seja sensível à situação do distrito”, reforçando o empenho no apoio ao Governo do Partido Socialista, no qual manifesta “total confiança de que saberá apresentar as melhores e mais correctas soluções para o distrito de Coimbra”.