Restos mortais de Carlos Bernardino trasladados para Chãs d’Égua

 

 carlos bernardinoExéquias fúnebres marcadas para quinta-feira, dia 5, pelas 15-30 horas, na aldeia natal do saudoso conterrâneo

 Na passada sexta-feira, na Igreja Sacre Coeur, no Luxemburgo, foram muitas as pessoas, representantes de organismos públicos, de associações portuguesas, que participaram na missa em memória do saudoso Carlos Moura Bernardino.

E segundo o pensamento, que tantas vezes expressou, do saudoso conterrâneo, o dinheiro gasto pelos familiares, pelos amigos, em flores da saudade e em homenagem aos que morrem (mas que murcham), deveria ser convertido num donativo para entregar a uma instituição de solidariedade ou de ajuda a causas nobres.

No Luxemburgo, o pensamento de Carlos Bernardino foi cumprido. As flores da saudade foram substituídas por um donativo levado por cada um dos amigos que participou nas cerimónias fúnebres e que foi depois entregue à Unidade de Neurologia (Doenças Raras) do Hospital do Luxemburgo, onde o saudoso amigo faleceu.

Trasladados do Luxemburgo, quinta-feira, dia 5, para Chãs d´Égua, os restos mortais de Carlos Bernardino. Na sua aldeia natal será celebrada missa, pelas 15:30 horas, seguida de romagem ao cemitério onde, na campa de seus pais, ficarão os restos mortais do saudoso conterrâneo.

Em sua memória e no cumprimento do seu pensamento, como aconteceu no Luxemburgo, a esposa Adelaide Bernardino deixa também o pedido às pessoas que agora se deslocarem à aldeia natal do saudoso amigo para que, em vez de uma flor, podem levar uma moeda, um pequeno donativo e o coloquem numa pequena caixa que, como nos disse, “será depois entregue a uma instituição de que o Carlos tanto gostava, a Santa Casa da Misericórdia de Arganil”.