VILA NOVA DE POIARES: FERIADO MUNICIPAL “Um momento de exaltação dos valores locais e do orgulho de ser poiarense”

Um dos distinguidos no Feriado Municipal com a Medalha de Mérito do Município – Grau Ouro foi a empresa MAXIVISÃO – Carvalho e Martins, Lda.

A Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Isabel Ferreira, presidiu às comemorações do Feriado Municipal, 13 de Janeiro e também comemorativo dos 126 anos da Restauração Definitiva do Concelho e Feriado Municipal e que, mais uma vez, serviu para “exaltar todo o orgulho que sentimos por sermos poiarenses”, como referiu o presidente da Câmara Municipal, João Miguel Henriques.

“Os 126 anos decorridos após a data da restauração definitiva do nosso concelho, são apenas a parte mais recente de uma história muito mais longa e muito mais rica, marcada por conquistas, mas também por muitas dificuldades que são, não apenas um legado importante, mas sobretudo a base fundamental para a realidade em que hoje se transformou o nosso concelho”, considerou ainda João Miguel Henriques, acrescentando que “sendo o nosso Feriado Municipal, por excelência, um momento de exaltação dos valores locais e do orgulho de ser poiarense, tem sido, também este um momento escolhido para reconhecer publicamente a acção desenvolvida por algumas personalidades e entidades locais (em caixa), em prol do desenvolvimento e da imagem do concelho de Vila Nova de Poiares em diferentes áreas de actuação”, nomeadamente nas áreas empresarial, da educação, da cultura e da comunicação, empresas e trabalhadores do Município.

“São todos estes exemplos, pessoas e entidades de grande valor que, no âmbito da sua atividade e sobretudo pela forma exemplar como a desempenham, ajudam este concelho a crescer e a afirmar-se”, reconheceu o presidente da Câmara Municipal, a todos deixando os agradecimentos, bem como “a todos os colaboradores da nossa Câmara Municipal, considerando que “é na pessoa destas mulheres e homens que agradeço, a todos os colaboradores do Município que todos os dias zelam pelo bem-estar dos poiarenses no desempenho da sua missão profissional e que são imprescindíveis para o sucesso da estratégia de governação de qualquer executivo municipal”.

Inaugurados “um conjunto de equipamentos sociais por parte da Irmandade de Nossa Senhora das Necessidades”, bem como a obra “Ciclovias urbanas e vias de circulação pedonal”

E depois de se referir à obra (também apresentada “Legados da história de Poiares”, de autoria de Pedro Santos, “um documento de grande importância para a compreensão e conhecimento da história do nosso concelho” e de deixar “palavras de apreço, reconhecimento e agradecimento a todas as instituições e associações do nosso concelho”, João Miguel Henriques não deixou de manifestar ainda a sua satisfação pelo facto de, neste dia de festa para o Município, serem inaugurados “um conjunto de equipamentos sociais por parte da Irmandade de Nossa Senhora das Necessidades”, bem como a obra “Ciclovias urbanas e vias de circulação pedonal” que, “como outros, é projeto fundamental para o desenvolvimento local”.

“Os Municípios, pela sua comprovada capacidade de execução física e financeira de projetos, serão sempre um parceiro fundamental do Governo da República, para garantir um bom aproveitamento das disponibilidades existentes”, considerou o presidente da Câmara, dando por isso a conhecer que “assumimos, pois, nesta matéria, as nossas responsabilidades e a nossa disponibilidade para ajudar o nosso Governo a utilizar de forma adequada os fundos disponíveis, direcionando-os para acções e projetos úteis e ao serviço de quem efectivamente precisa. O Poder Local, ao serviço da sua população, será sempre um parceiro estratégico fundamental na concretização do projeto de desenvolvimento nacional”.

“Em Vila Nova de Poiares, estamos a fazer o nosso trabalho, procurando concretizar candidaturas já aprovadas, nomeadamente no âmbito do PRR, mas também preparando os nossos projetos para apresentar novas candidaturas”, disse João Miguel Henriques, sendo disso exemplo a candidatura “Bairros comerciais digitais” já em execução, as candidaturas para requalificação de equipamentos públicos nomeadamente na área da saúde e da educação, sendo “outra das nossas grandes prioridades é a área da habitação” e, “além dos investimentos identificados, queremos ainda iniciar o processo de construção do Parque Verde Municipal, a requalificação do centro histórico urbano da nossa vila e continuar a fomentar a competitividade económica e empresarial, uma das principais imagens de marca do nosso concelho, dando seguimento à expansão do nosso Parque Industrial com a construção da 2.ª fase do Polo II, bem como a modernização e infraestruturação do Polo I”.

Mas o presidente da Câmara Municipal não deixou de dar a conhecer também que “vamos ainda continuar a modernizar a rede de abastecimento de água e a expandir a taxa de cobertura da rede de saneamento básico, (…) ao nível da mobilidade e transportes continuamos a acompanhar de perto a gestão de um dos mais importantes e ambiciosos projetos para o futuro nosso concelho e para a nossa região”, sem esquecer que “a falta de acessibilidades dignas ao concelho foi sempre uma das questões que concentrou a nossa atenção e por isso, identificada como uma das nossas principais prioridades, …)  é com moderada satisfação, os avanços já alcançados no processo de construção da ligação viária entre IP3 e a A13, pelo corredor sul do rio Mondego”.

 E apesar de tudo isto, que obriga a grandes investimentos, João Miguel Henriques não deixou de considerar que “nós também somos adeptos das contas certas”, recordando que quando “em Outubro de 2013, este novo executivo iniciou as suas funções e, surpresa das surpresas, era um dos Municípios mais endividados de todo o país”, pelo que “o recurso à assistência financeira tornou-se então uma obrigação legal tal como a maximização de receitas”, pelo que e como considerou, “têm, por isso, toda a razão os poiarenses que comparam o seu esforço tributário com o dos Munícipes de outros concelhos e se sentem injustiçados, mas hoje, quero partilhar convosco uma boa noticia, tendo em consideração o actual trajecto da redução do nosso endividamento, estamos em condições de garantir que, dentro de um ano, pretendemos anunciar a saída do Município de Vila Nova de Poiares da situação de excesso de endividamento em que se encontra e, dessa forma, a saída do processo de assistência financeira em curso”.

“O nosso e o vosso esforço será finalmente recompensado”, considerou o presidente da Câmara Municipal, João Miguel Henriques, referindo ainda que “os próximos executivos municipais, não irão certamente encontrar uma Câmara Municipal nas mesmas condições em que nós a encontrámos. Esta será uma vitória de todos e uma obra que, embora não tendo direito a inauguração, marcará definitivamente o fim de um dos períodos de gestão mais difíceis da história do nosso Município”, terminando por considerar que “Vila Nova de Poiares é uma terra fantástica, aprazível para viver, dinâmica para investir, agradável para visitar, composta por maravilhosas paisagens, povoada por gente simpática, trabalhadora, honesta e com uma enorme vocação empreendedora.” E por isso “somos orgulhosamente poiarenses”.

CIM está não só solidária como empenhada “na concretização de uma ligação rápida e segura da Zona Industrial do concelho ao IP 3”

Um orgulho que não deixou de ser exaltado também pelo presidente da Assembleia Municipal, Nuno Lima Fernandes, bem como as suas associações, as suas gentes, enquanto o presidente da CIM – Região de Coimbra, Emílio Torrão, depois de garantir que a CIM está não só  solidária como empenhada “na concretização de uma ligação rápida e segura da Zona Industrial do concelho ao IP 3”, reconheceu e enalteceu o trabalho que tem sido desenvolvido pelo executivo municipal liderado por João Miguel Henriques, pelos trabalhadores, deixando ainda os parabéns aos agraciados e pela comemoração de mais um dia grande (e o mais importante) para o concelho, o seu Feriado Municipal.

A Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, depois de lembrar que “o novo ciclo de apoio europeu arranca com um pacote de ajudas no valor de 23 mil milhões de euros até 2030, cabendo à Região Centro “uma verba de mais de dois mil milhões de euros” em investimentos que, como considerou, “vão melhorar certamente a vida de todos, tornar a economia portuguesa mais forte e competitiva e os territórios mais coesos”, terminou por reconhecer também o trabalho que, nesse sentido, tem sido desenvolvido pela Câmara Municipal para melhorar a vida e o bem-estar dos poiarenses, para tornar cada vez mais desenvolvido (e conhecido) o concelho de Vila Nova de Poiares.